Morgia é um pedaço de rocha cujo formato lembra um leão agachado. Por esta razão também é chamado de “o leão”. Localizada perto de Gessopalena, na província de Chieti, diversas lendas estão ligadas a ele. A provavelmente mais antiga e conhecida diz que sua origem se deve ao herói bíblico Sansão.

A Morgia

De Palena e Gessopalena, graças ao herói do povo de Israel

Morgia nasceu graças a Sansão. Diz-se que o herói separou-o das montanhas circundantes e carregou-o nos ombros, com um único passo, portanto com extrema facilidade, desde Palena e Gessopalena. Além disso, ao pé da rocha, Sansão teria deixado as enormes marcas de seus pés, reconhecidas no chamado Pedra de Sansão. Além disso, ele, com uma única e abundante micção, teria dado origem ao rio Avetino, que flui perto da rocha. Na realidade, a Morgia é um pedaço de rocha que se desprendeu do complexo de Majella e rolou pelo vale nas várias épocas pré-históricas, devido aos vários terramotos que ocorreram ao longo dos séculos, até chegar a Gessopalena.

feno

Porta de entrada para o mundo das fadas

Durante séculos, La Morgia foi utilizada para obtenção de material de construção. Na verdade, aos seus pés uma pequena aldeia chamada “Pêssego Podre”, que no entanto foi abandonado após a epidemia de peste que eclodiu no século XIV. Após a Segunda Guerra Mundial, a pedra extraída da rocha permitiu a reconstrução das aldeias vizinhas. Outra lenda conta que neste local nasceu uma abadia que, com o tempo, foi florescendo. No entanto, devido às más relações com os concidadãos, os monges foram logo forçados a abandoná-lo.

La Morgia, panorama

Desde então, parece que as almas dos monges vagaram perto de La Morgia em busca de seu antigo lar. Uma lenda final e mais recente afirma que a rocha é uma porta de entrada para o mundo das fadas. O lugar, aliás, é tão mágico que inspira pensamentos de contos de fadas. Também por isso merece ser conhecido e visitado.

Zelador da instalação de vidro Varotsos

Morgia é também o local ideal para a nidificação de algumas aves de rapina como o milhafre vermelho. Desde 1997, abriga uma instalação de vidro de 40 metros do artista grego Costas Varotsos. A obra, intitulada “Orizzonti”, está inserida no corte deixado na rocha por uma explosão durante a guerra. Pretende enfatizar a relação entre o ambiente natural e as ações humanas, convidando-nos a refletir sobre as responsabilidades e o poder que têm na redefinição da paisagem, para melhor ou para pior.

Instalação

O maciço de La Morgia, além de alimentar fantasias e história, é um local de grande impacto do ponto de vista naturalista. O território verde que se estende ao redor da rocha foi proclamado no ano passado Parque da Felicidade.

(Foto: Morgia Gessopalena; Pro loco Gessopalena, páginas do Facebook)

A Morgia, a enorme pedra em forma de leão, e as lendas ligadas a ela última edição: 2024-05-07T07:02:46+02:00 da Antonieta Malito

comentários

Subscrever
notificar
0 comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x