A Madona Negra de Tindari é uma estátua sagrada que representa a Virgem Maria com o Menino Jesus. Venerada na Basílica de Tindari, pertencente ao povoado Patti, na província de Messina, a escultura em madeira é considerada uma das imagens marianas mais antigas e veneráveis ​​do sul da Itália, à qual os fiéis recorrem com grande devoção. Não há informações certas sobre as origens do culto. Remonta ao período da perseguição iconoclasta.

Madona Negra de Tindari, basílica

Milhares de peregrinos visitam anualmente a Basílica de Tindari para prestar homenagem à Madona Negra, participar em celebrações religiosas e pedir a sua intercessão. A celebração solene em sua homenagem ocorre todo dia 7 de setembro. Para a ocasião, a estátua é transportada em procissão pelas ruas da cidade, seguida por uma multidão de fiéis iluminados por velas.

A chegada em Tindari

A Madona Negra de Tindari é considerada um símbolo de proteção e esperança. Diz-se que a estátua foi esculpida em madeira de cedro e que a sua cor escura se deve ao incêndio que destruiu a cidade de Constantinopla em 1453. Não há certeza de como chegou a Tindari.

estátua

Segundo a tradição, chegou ali num navio que regressava do Oriente, escondido no porão para ser salvo da perseguição iconoclasta. Enquanto navegava nas águas do Mar Tirreno, o navio foi subitamente atingido por uma violenta tempestade e forçado a parar na baía de Tindari, hoje Marinello. Quando a tempestade finalmente passou, os marinheiros não conseguiram movimentar o navio que permanecia encalhado no porto. Pensaram então em aliviar a carga, mas o navio só se moveu quando o caixote contendo a escultura sagrada foi trazido para terra. Quando os marinheiros o abriram, ficaram maravilhados ao ver o simulacro que foi levado ao morro Tindari, onde existia há muito tempo uma comunidade cristã.

Escultura

A estátua que representa a Madona Negra de Tindari pode ter sido criada entre os séculos V e VI, no Oriente. A Virgem tem rosto comprido e é representada como a “Rainha sentada num trono”, segurando o Menino Jesus no colo com a mão direita que abençoa. Na base da estátua está escrito “Nigra sum sed formosa”, expressão que significa “Marrom sou mas bonito”, que pode ser lida no Cântico dos Cânticos.

o Santuário

A Madona Negra de Tindari é também uma figura de grande importância cultural e histórica, que encarna a identidade do povo siciliano e a sua profunda fé religiosa. A sua presença na Basílica de Tindari é uma lembrança da antiga tradição cristã e das raízes espirituais da ilha. O santuário que hoje o abriga fica sobre as ruínas de uma antiga igreja destruída por piratas, reconstruída no século XVI em estilo barroco e posteriormente ampliada na segunda metade do século XX.

(Foto: Santuário Tindari, página do Facebook)

A Madona Negra de Tindari, o antigo simulacro venerado em todo o Sul última edição: 2024-03-06T18:20:00+01:00 da Antonieta Malito

comentários

Subscrever
notificar
0 comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x